Purificadores de ar STOP COVID: 3 coisas que precisa saber!

Os purificadores de ar sestão cada vez mais presentes devido à atual pandemia do coronavírus, dado que o risco de infeção por coronavírus aumenta quando estamos em espaços interiores. Para reduzir eficazmente este risco, é necessário garantir uma renovação de ar adequada.  Especialmente quando a ventilação regular, intermitente ou cruzada, não é possível ou é limitadamente possível, os purificadores de ar móveis proporcionam um apoio eficaz na criação de um ambiente laboral seguro e saudável.

No entanto, atualmente estão a entrar no mercado um número considerável de fornecedores que oferecem uma grande variedade de tecnologias, tipos de filtros e níveis de rendimento. Quando não possuímos a experiência suficiente na matéria, às vezes é difícil saber qual é o purificador de ar mais adequado para o uso que iremos dar. Principalmente porque os purificadores de ar têm de cumprir determinados critérios para filtrar eficazmente as partículas do COVID-19 e/ou de outros vírus. Neste sentido, apresentamos os 3 aspetos a considerar no momento de selecionar o produto.


1. Idoneidade do filtro para vírus

Nem todos os filtros são igualmente adequados para reter as partículas do ar que contêm vírus. Os purificadores de ar mais económicos são geralmente equipados com tipos de filtros que retêm o pó, o pólen ou as bactérias, mas não os aerossóis carregados com vírus, que se encontram nas partículas mais pequenas e mais difíceis de separar na categoria PM1. Por exemplo, o coronavírus é estimado em cerca de 0,16 μm.

Infografia sobre o tamanho das partículas

2. Eficácia para filtrar os vírus

Os filtros de partículas em suspensão com as designações EPA (Efficient Particulate Air) ) ou HEPA (High Efficiency Particulate Air) utilizam-se para filtrar as partículas mais pequenas do ar. Contudo, também existem diferenças significativas entre eles. Os filtros estão divididos em diferentes categorias segundo a eficácia de filtragem de partículas de tamanho PM1, as mais difíceis de filtrar, que são as que contêm os vírus. Unicamente os purificadores de ar equipados com filtros de alto rendimento H14-HEPA filtram do ar ambiente até um 99,995% dos minúsculos aerossóis carregados com vírus (0,1-0,2 µm). Isto implica que os filtros H14 possuem um rendimento de filtração 10 vezes superior ao dos filtros H13 e são utilizados especificamente nas áreas onde a prevenção contra infeções desempenha um papel importante. Também têm a possibilidade de detetar efetivamente o vírus SARS-CoV-2.

Tipo de filtro Nível de filtração
EPA E10 > 85 %
EPA E11 > 95 %
EPA E12 > 99,5 %
HEPA H13 > 99,95%
HEPA H14 > 99,995%

 

 


3. Capacidade volumétrica adequada

Para reduzir efetivamente o risco de infeção por aerossóis com partículas víricas, é necessário renovar frequentemente todo o ar do lugar desejado. O índice de substituição do ar indica a frequência por hora com a qual é renovado todo o ar do espaço.

Índice de substituição do ar    Segurança
< 2 substituições do ar Absolutamente insuficiente
substituições do ar Adequado
10 substituições do ar  Ótimo


O índice de substituição do ar que consegue um purificador depende principalmente do seu rendimento (capacidade volumétrica) e do tamanho do local onde está instalado. O purificador de ar com filtro HEPA H14 da DENIOS, por exemplo, possui uma capacidade volumétrica de 1.180 m³ / h. Num espaço de máximo 120 m³ de volume (por exemplo, um local de 40 m² de área com uma altura de 3 m) garante substituir o ar 10 vezes por hora. Num local com 195 m³ de capacidade volumétrica (por exemplo, uma área de 65 m² com uma altura de 3 m), consegue substituir o ar seis vezes por hora.


Purificadores de ar DENIOS

Como fabricante de sistemas de ventilação e soluções de contenção profissionais, a DENIOS proporcionou aos seus clientes assessoramento e apoio por mais de 30 anos. Na nossa vasta gama de produtos também encontrará potentes purificadores de ar para reduzir efetivamente a concentração de vírus nos locais de trabalho, escolas, escritórios, refeitórios, salas de espera, hospitais, instalações desportivas, cinemas, restaurantes, hotéis e muitos outros espaços.


João Rocha - Representante Técnico Comercial da DENIOS Portugal

João Rocha

- Representante Técnico Comercial da DENIOS Portugal

Na DENIOS, começamos em 1986 a desenvolver competências para todos os problemas relacionados ao armazenamento e manuseamento de produtos perigosos, sempre com segurança e de acordo com a legislação. Conhecemos os múltiplos compromissos que a sua empresa deve adotar para cumprir as suas responsabilidades diárias. Com a nossa experiência e conhecimento, podemos ser uma grande ajuda para si, também em todos os assuntos relacionados ao armazenamento de substâncias químicas y baterias de litio!

Deseja mais informações?
Ligue gratuitamente para o número    800 11 31 46
para falar com um dos nossos especialistas.


* As informações coletadas nesta página foram cuidadosamente preparadas pela DENIOS SL de acordo com o nosso conhecimento e o nosso princípio de honestidade. A DENIOS SL não pode assumir qualquer garantia ou responsabilidade de qualquer tipo, seja contratual, ilegal ou de qualquer outra forma, por pontualidade, integridade e correção, nem perante o destinatário desta revista nem perante terceiros. O uso das informações para seu próprio uso ou para outros fins é por sua conta e risco. De qualquer forma, observe a legislação local atual.